quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Técnica para pesca de isca-viva e com boia na praia

Olá amigos pescadores!
Estou passando para vcs uma técnica que utilizo para a pesca com isca-viva ou isca-morta, neste caso com o uso de “bóia”, pois conseguimos mandar a bóia longe e ela ficar parada. Ambas as técnicas tive excelentes resultados. Com esta técnica da bóia, já capturei : Pescadas, Xareus, Tibiros e a que mais gosto Espadas. Pode-se utilizar a técnica da bóia, ate para a pesca de praia.
Para o uso de isca-viva, gosto muito de utilizar, o barbudo ou coro-branco, a aracanquira tb é ótima, mas gosto de usar ela ate 7cm, pois é um peixe muito arisco, e enrola toda a pernada no chicote.
1 – Chicote e Pernada para iscas vivas :
Uso no caso 3 distorcedores, um no chumbo, um na linha do molinete e o outro para o engate do chicote, pode-se usar tb o distorcedor “triplo”. Tamanho da pernada 1,70cm. Reparem que o distorcedor que engata a pernada fica bem alto.

Detalhe das miçangas e o nó de correr.


Este é a pernada, utilizo 70cm. E sempre uma garateia e um anzol, A garateia coloco ela no dorso do peixe perto da cabeça e o anzol perto da nadadeira caudal, Agora muito cuidado na hora de iscar o peixe vivo, para não acertar o anzol na linha lateral do peixe.



Detalhe da amarração dos anzóis.


2 – Técnica da Bóia – pode- se trocar a pernada e colocar isca-viva tb.
Utilizo uma bóia com chumbo, e coloco tb um chumbo na linha, depois explico o porque. Tamanho do pernada 1metro. Utilizo um empate de aço e um encastruador de aço, com uma garateia e mais 2 anzóis sobressalentes, mais abaixo mostro a colocação da sardinha. Aquele Grampo”Snap” no distorcedor triplo é o segredo, mais abaixo a explicação.


Este é o mesmo exemplo só que com bóia luminosa para pesca de espadas, utilizada a noite.


Esta foto é o sistema para o arremesso das “Bóias”, Quando montar o conjunto no local que for pescar, passe a linha pelos passadores da vara sem o “Snap”. Coloque uma miçanga, e depois a chumbada.


Agora o segredo, Esta miçanga que foi colocada na foto acima tem a função de amortecer e não deixar o Snap prender no distorcedor. Agora o buraco da miçanga , tem que ser grande para não machucar o nó, ela tem que encaixar perfeitamente dentro do nó, se não quando puxar o peixe, à força vai se concentrar toda na miçanga e no nó.


Esta ultima foto mostra a engenhoca montada, ela funciona assim : O Snap da bóia corre livre pela linha, quando arremessarmos, o que vai acontecer à chumbada vai com a bóia, quando o chumbo cair à bóia estará livre, e flutuara, assim conseguimos mandar o conjunto numa grande distancia. O segredo da chumbada na bóia e no chicote é para a bóia acompanhar o chumbo, pois ela sendo leve ela caíra perto demais. Agora tem uma coisa tem que ter uma vara que suporte ate 300gramas de casting ou mais, pois fica muito pesado na hora do arremesso!. Utilizo uma chumbada 120gramas. A chumbada tem que ser pesada para manter a linha da vara bem esticada, para a bóia não correr, com as ondas ou correntezas. Já tentei fazer com chumbadas de garateias mas, o chicote da bóia enrosca na chumbada na hora do arremesso.


Segue abaixo o esquema para colocação de sardinha.
Bem é um pouco trabalhoso mas vale a pena.
Abra a sardinha em duas bandas com uma faca ou uma fileteira bem afiada.

Coloque o encastroador no meio, sempre o encastroador maior que a sardinha, para facilitar o engate.


Feche ela e amarre com o elastricot, sempre deixando os anzóis para fora. Dica : faça isto um dia antes da pescaria as prepare e congele- as com anzol e tudo, ai é só iscar!
[]´s e excelentes pescarias!


1 comentários:

maycon ferino disse...

valeu a dica utilizei a tecnica em alto mar o resultado foi otimo muitas espada.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails